Categoria: Mais Destaques, Saúde

Covid-19: Brasil tem menor média móvel de vítimas desde abril de 2020

Apesar do cenário, pesquisadores defendem avanço na imunização

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro • Publicado em 15/10/2021, às 7:30 • Atualizado em 15/10/21, às 7:30




Covid-19: Brasil tem menor média móvel de vítimas desde abril de 2020Foto: Bruno Esaki/Agência Saúde

Com o avanço da imunização e um contingente de mais de 100 milhões de pessoas totalmente vacinadas contra a covid-19, o Brasil registrou ontem (13) a menor média móvel de vítimas da doença desde abril de 2020. O patamar é resultado de uma queda contínua registrada desde o fim do primeiro semestre deste ano. Em 1º de julho, a média móvel era de mais de 1,5 mil mortes por dia, indicador que chegou ontem a 316 por dia, segundo dados do painel Monitora Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).  No pior dia da pandemia, em 12 de abril de 2021, o indicador chegou a 3.123 vítimas diárias.

O epidemiologista e pesquisador em saúde pública da Fiocruz Raphael Guimarães destaca que o progresso da cobertura vacinal é o principal responsável pela tendência consistente de queda nas internações e óbitos observada no segundo semestre deste ano, mas alerta que a circulação de pessoas nas ruas já retornou ao nível pré-pandemia.

“Analisando os números de forma mais fria, diria que é um bom momento, talvez um dos melhores que a gente já atravessou”, disse, ressaltando porém que o alívio não prejudique as medidas de prevenção, como usar máscara, evitar aglomerações, higienizar as mãos e se vacinar.

“Falar em um bom cenário traz sempre um pouco de esperança para as pessoas, mas é preciso que elas compreendam que um cenário melhor não significa que a pandemia está vencida. Elas podem se sentir um pouco mais aliviadas porque estamos vendo progressivamente a melhora na situação sanitária, mas não significa que é o momento de relaxar geral. É ter um alívio com responsabilidade”.

Uma flexibilização mais segura das medidas restritivas requer uma cobertura vacinal que alcance ao menos 70% a 80% da população, na opinião do pesquisador da Fiocruz.

Segundo o painel de dados da fundação, o Brasil tem hoje 47,2% de sua população totalmente vacinada e 70,31% que tomou ao menos a primeira dose. Diante disso, ele reforça a importância de completar o esquema vacinal com as duas doses e ainda a dose de reforço para os casos em que ela for prevista. O epidemiologista acrescenta que a recomendação da vacinação independe de a pessoa ter tido covid-19 previamente. “Não existe nenhum estudo que diga de forma contundente que ter covid-19 no passado garanta imunidade permanente. Tanto é que temos muitos e muitos casos de notificação de pessoas que tiveram covid-19 mais de uma vez”.

Apesar de o principal impacto da vacinação ser nos óbitos e internações, o epidemiologista acrescenta que as vacinas estão retardando a circulação do vírus. A média móvel de novos casos de covid-19 também está em queda progressiva desde junho, o que Guimarães relaciona à vacinação dos mais jovens, que são a população que mais circula e contribui para a disseminação do vírus.

Feriado

Guimarães acredita que, devido ao feriado prolongado de 12 de outubro, pode haver uma oscilação da média móvel para cima nos próximos dias, o que não compromete a avaliação de que a tendência é de queda. “Sempre que tem feriado, a gente acaba tendo um pouco de defasagem na notificação. A gente espera que na média móvel a gente possa ter um aumento discreto nos próximos dois dias, mas isso não vai impactar na tendência”.

O vice-presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, Alberto Chebabo, concorda que o feriado pode ter contribuído para acentuar a queda de óbitos nos últimos dias. “Por causa do feriado, pode demorar a acontecer o registro de casos e dos óbitos, e isso pode impactar um pouco para baixo, mas seria um desvio padrão pequeno em relação ao que a gente está vendo na série toda”, minimiza, lembrando que o fim do inverno e o início da primavera também ajudam na redução de doenças de transmissão respiratória.

Chebabo disse não ter dúvidas de que o Brasil vive hoje o momento menos grave da pandemia da covid-19 desde que o vírus se espalhou e começou a causar um grande número de casos no país, em abril de 2020. Ele acrescenta que também não há dúvidas de que a vacinação é a principal explicação para a melhora.

“Se não fossem as vacinas, a gente ainda teria uma população suscetível muito grande no país podendo se infectar. A vacina que fez essa mudança de transformar grande parte dessas pessoas que eram suscetíveis em pessoas menos suscetíveis”, disse. Ele destaca que a proteção conferida pelos imunizantes é mais potente e duradoura que a da própria infecção natural, o que justifica a recomendação de que mesmo as pessoas que já tiveram covid-19 devem se vacinar.

O infectologista reforça que o patamar de imunização necessário para medidas de flexibilização, como a liberação de máscara em alguns ambientes fechados, é de 70% a 80% da população totalmente vacinada. “Quando estamos falando de esquema completo, é a terceira dose do idoso também”, esclarece. “Aí a gente vai ter uma situação mais confortável e um menor risco de ter recaídas, mesmo que sejam pontuais em alguns estados e locais”.



Acompanhe nossas notícias de forma mais rápida em seu celular pelo Google News. Clique aqui e siga a SP Rio +.

Publicidade

Deixe seu comentário:
Os comentários não representam a opinião da SP Rio +. A responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas noticias
Cidades

Prefeitura inicia operação tapa-buraco na Região Central de São Sebastião

Foto: Divulgação/PMSS
A Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de Serviços Públicos (SESEP), deu início à operação tapa-buraco dos …

9 horas atrás
Esporte

FPF irá exigir comprovante de vacinação dos jogadores que vão disputar as principais divisões do Campeonato Paulista

Foto: Divulgação/PMSP
A FPF (Federação Paulista de Futebol) decidiu que os jogadores das três principais divisões do Campeonato Paulista (A1, A2 …

10 horas atrás
Esporte

Jogo do Vôlei São José pela Copa do Brasil é cancelado devido a surto de Covid no elenco joseense

Foto: Juliana Kageyama
O jogo entre Vôlei São José e Sada Cruzeiro, que aconteceria nesta quinta-feira (20), pelas quartas de final …

11 horas atrás
Economia

Monitor do PIB indica alta de 1,8% em novembro de 2021, diz FGV

Foto: José Cruz/ Agência Brasil
O Monitor do Produto Interno Bruto (PIB) calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação …

11 horas atrás
Esporte

Alvo do Corinthians, Diego Costa recebe proposta de time italiano

Diego Costa em ação pelo Atlético MG. Foto: Pedro Souza/ Atlético MG
O atacante Diego Costa está livre no mercado desde …

12 horas atrás
Economia

Caixa paga hoje Auxílio Brasil para cadastrados com NIS terminado em 2

Foto: Marcello Casal/ Agência Brasil
A Caixa Econômica Federal paga, nesta quarta-feira (19), a terceira parcela do Auxílio Brasil às famílias …

12 horas atrás
Cidades, Mais Destaques

Caraguatatuba inicia distribuição dos carnês do IPTU 2022

Foto: Divulgação/PMC
A Prefeitura de Caraguatatuba iniciou a distribuição de 86 mil carnês do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) 2022 …

15 horas atrás
Destaque, Economia

São José dos Campos bateu recorde na abertura de empresas em 2021, diz prefeitura

Foto: Adenir Britto/ PMSJC.
Após balanço realizado nesta primeira quinzena de janeiro, a Prefeitura de São José dos Campos anunciou que …

17 horas atrás
Cidades, Destaque

Vale do Paraíba vive primeira onda de calor intenso em 2022

Foto: Divulgação
As cidades da Região Metropolitana do Vale do Paraíba registraram, nesta terça-feira (18), o primeiros dia de calor intenso, …

19 horas atrás
Esporte

Murilo chega ao Palmeiras de olho em vaga no time titular

Foto: Cesar Greco/Palmeiras
time que está ganhando se reforça. Mesmo com a dupla de defesa mais segura do país, com Gustavo …

1 dia atrás